Montando o time da sua startup

Uma pesquisa realizada pela CBInsights apontou que entre os principais motivos responsáveis por startups que quebram está a escolha de um time errado. Ou seja, desde o início, desde a sua criação, montar o time que irá trabalhar naquele projeto é um desafio enorme. Aqui, o ponto central não é quantidade de pessoas, mas sim falhas na hora da seleção ou retenção de um talento na equipe.

É sobre isso que vamos falar neste texto: como escolher as pessoas certas para o seu time, como trabalhar esses talentos e diminuir o número de erros neste aspecto. Vamos lá?

 

Quando é hora de contratar

 

Antes de começar a ir atrás de talentos para montar o time da sua startup é preciso refletir sobre a contratação: quando saber qual é a hora certa? Uma das teorias mais difundidas e que podem ajudar você é o que Reil Hoffman, um dos criadores do LinkedIn e PayPal chamada de Blitzscaling, um método para criar empresas que possam crescer em mercados internacionais. 

Dentro deste método, a proposta é começar a startup seguindo uma lógica de família, isto, 2 a 3 pessoas no início e ir acrescentando mais colaboradores progressivamente, conforme as demandas forem aumentando. A principal vantagem é ter clareza sobre a relação de receita que seu negócio é capaz de gerar e a quantidade de funcionários necessários para tal.

Sendo assim, o seu primeiro desafio é este: entender sua demanda no presente e quantas pessoas são necessárias para resolvê-la.

 

Dicas para contratação de talentos

Você também precisa se vender

 

Ao entender que é hora de ir ao mercado e buscar reforços, você precisa ter claro que é importante se vender também. Isto é, deixe claro o que a sua startup tem para oferecer, principalmente se você optar por abordar diretamente algum profissional o qual você gostaria de ter na equipe. Saiba o que você tem disponível para negociar e use estes recursos.

 

Salário e benefícios

 

Você está no início e provavelmente tem pouco para oferecer quando comparado com grandes empresas já estabelecidas no mercado, mas aqui é importante ser transparente com o profissional que está sendo analisado: normalmente, as pessoas sabem que startups oferecem menos do que corporações, por exemplo, mas compram a proposta de fazer parte desse crescimento e crescer junto com o negócio. Então, tenha um planejamento claro de onde está indo, quanto pode oferecer e qual o planejamento de crescimento para aquele profissional. 

 

Participação é a moeda de troca

 

Como falamos acima, os profissionais que trabalham em startups compram a promessa de crescimento rápido, ao qual eles poderão fazer parte. Uma moeda de troca que pode oferecer maior vantagem para ele e dar mais poder para você recrutar profissionais seniores é a participação no negócio. Para garantir maior segurança na hora de fazer isso existem algumas opções, como um contrato de vesting, por exemplo.

 

Foque na diversidade

 

Diversidade precisa ser sua prioridade desde o início da startup, caso contrário, dificilmente ela será mais tarde. Além disso, esta é uma aposta estratégica: times diversos apresentam mais resultados, geram mais lucros e ajudam a construir melhores produtos, mais conectados com o público. Por isso, busque grupos diversos para divulgar oportunidades, o resultado é positivo, principalmente, para o seu negócio.

 

Alinhamento desde o início

 

Por fim, uma dica fundamental é ter alinhamento desde antes da contratação, isto é, mapear qual o perfil que é buscado para vaga, ter clareza nas atribuições que serão designadas para aquele profissional, suas responsabilidades, quem e como irá cobrar, orientações culturais e como esse colaborador poderá se desenvolver.

 

E a retenção?

 

Após a contratação, é fundamental trabalhar a retenção desses colaboradores através de uma boa gestão do time. A gestão é um trabalho integral e permanente, uma ação chave para garantir a satisfação dos funcionários, sua produtividade e a saúde da empresa como um todo.

Por isso, saiba que a montar o time não acaba com a contratação. Você deve gerenciar essa pessoa e seu trabalho, ou dar as ferramentas certas para que ela faça isso. Para isso aposte em uma comunicação assertiva e transparente e alinhe constantemente as suas expectativas com as da pessoa. Estes são dois pontos básicos de uma lista enorme de ações que podem ser desenvolvidas para a retenção do quadro de colaboradores, mas é um bom ponto de partida. 

A principal dica aqui é focar nesta formação, buscando leituras, cursos e eventos que possam aprofundar seus conhecimentos e ampliar sua visão sobre o assunto.

 

E então, você está pronto para começar a montar o time da sua startup agora? Quer saber mais sobre o assunto? Envie uma mensagem para a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja nossos outros posts :)

Estamos só começando.

Sua Evolução começa aqui.

Se inscreva para acompanhar :)