Como validar a ideia de uma startup?

Validar a ideia de uma startup é um processo fundamental e que irá ditar os próximos passos do negócio. Sem fazer uma boa validação é possível que você avance com um projeto, dedicando tempo e recursos, em algo que não atende especificamente uma necessidade do mercado. E, por consequência, não terá sucesso. 

Por isso, preparamos um conteúdo que explica o que é este processo e algumas dicas fundamentais para a sua execução. Vamos lá?

Validar a ideia: o que é isso?

O processo de validação consiste, basicamente, em testar e comprovar se uma ideia de negócio é válida para o mercado. E aqui temos o primeiro ponto de atenção: para o mercado. Muitos empreendedores tendem a se apaixonar pela solução que encontraram para uma determinada dor, o que coloca em risco o sucesso do projeto. A primeira dica é sempre manter o foco no problema. A validação foca em explorar como o público-alvo daquele problema se sente com relação a ele, como tenta resolver ou não e qual o impacto dele existir. 

As respostas para essas perguntas irão mostrar se a sua ideia original faz sentido ou não, ou seja, irão validar. Nem sempre o que você irá descobrir neste processo de pesquisa irá confirmar as suas hipóteses e por isso é essencial manter o foco no problema durante toda a validação. Mas vamos falar disso mais para frente. Agora é hora de explicar como funciona esse processo de validar a ideia e dicas práticas para sua execução.

 

Como validar a ideia

Defina o problema que você irá validar

Você teve uma ideia para uma startup. Essa ideia soluciona algum problema/dor/necessidade de um determinado público.O primeiro passo para iniciar a validação é definir com clareza o que é este problema. Afinal, este será o seu ponto de partida. Logo, conceitue a questão a ser validada, bem como suas hipóteses.

Porém, é importante não levar suas hipóteses para dentro da pesquisa, elas servem para, ao final da etapa, serem comparadas com os resultados encontrados. Quanto mais imparcial você conseguir ser, mais são as chances de sucesso no experimento.

Defina e mapeie o público-alvo/persona

A seguir, você precisa definir quem é o público-alvo/persona deste problema. Público-alvo é um recorte mais abrangente de um conjunto de pessoas que, neste caso, podem sentir essa dor a ser validada. Ex: pessoas de 20 a 30 anos, que ganham em média R$2 mil/mês e são pais. Como você pode ver, este olhar é bastante abrangente já que dentro desta classificação há uma variação muito grande de comportamentos, hábitos, prioridades, todos fatores essenciais a serem compreendidos em um processo de comunicação e vendas. 

Por isso, para além do público-alvo é necessário fazer um outro recorte chamado persona. A persona é uma representação fictícia, por meio de um personagem, com as características ideais de consumo do seu produto. Por exemplo, dentro daquela definição de público-alvo, uma pessoa com 25 anos, que ganha R$2500, tem uma filha de 3 anos, sonha em conquistar a casa própria e crescer na carreira é a pessoa que buscamos para vender nossa solução.

Sendo assim, estes dois processos de definição e mapeamento são igualmente importantes nesta etapa porque é com a sua persona, ou seja, com a persona daquele problema que se quer validar que você deve conversar. 

Aplique um método de validação

Com estes dois processos concluídos podemos iniciar a validação na prática. Você já tem um problema a ser validado e um grupo de pessoas aos quais serão abordadas na pesquisa. O próximo passo é definir quais métodos serão utilizados.

A primeira opção é realizar uma pesquisa qualitativa em entrevista, ou seja, construir um roteiro de perguntas abertas e conversar com pessoas que se encaixem na sua definição de persona. Aqui é importante salientar alguns pontos: 

  • Ouça mais, fale menos: esta é uma oportunidade muito rica de aprendizado e um grande exercício de empatia. 
  • Cuidado com induções: resista a tentação de perguntar sobre a sua solução de alguma forma, isto pode atrapalhar os resultados finais e mostrar inverdades.
  • Pessoas são mais acessíveis do que você imagina: não tenha receio de abordar pessoas e convidá-las para essa conversa. Você ouvirá mais respostas positivas do que pensa.

Além da entrevista que é um recurso fundamental, principalmente pela troca que ocorre na interação, outros métodos complementares podem ajudá-lo como: formulário on-line, análise de censos e outras pesquisas já realizadas sobre o tema.

Analise os resultados

Após realizar a pesquisa é hora de documentar os resultados, quais foram os aprendizados do processo e, por fim, comparar o que foi obtido com as suas premissas iniciais. Existem dois caminhos aqui. A primeira possibilidade é descobrir que, de fato, o problema levantado por você existe e o público realmente sente necessidade de uma solução para ele. Sinal verde para avançar com o seu projeto e partir para a próxima etapa: o MVP. 

A segunda possibilidade é que os dados obtidos invalidam a sua hipótese. Você pode ter descoberto que o problema não tem a proporção que você imaginava ou que ele até existe, mas as pessoas costumam contorná-lo de outras formas que diminuem seu impacto inicial. E agora? O projeto chegou ao fim? Não! Aqui está a importância de ouvir genuinamente as pessoas durante o processo.

Aquele primeiro problema, a sua hipótese, pode não fazer mais tanto sentido, mas as pessoas citaram uma outra dor não vista por você anteriormente. Eis aí uma grande oportunidade de construir uma nova hipótese e aplicar mais uma vez este processo, o que é chamado de pivotar. Quando o foco é o problema e não a sua solução é mais livre para mudar a direção, ajustar e mesmo começar tudo do zero novamente. 

Este é um passo a passo simples para validar a ideia de uma startup. O importante é dedicar tempo a esta etapa, sem pressa ou induções. Pesquise, estude, escute. É hora de entender quem mais importa: o cliente. Todos os próximos passos e suas taxas de sucesso dependem diretamente da qualidade do processo de validação. 

Quer saber mais sobre temas como esse? Mande para a gente as suas sugestões!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja nossos outros posts :)

Estamos só começando.

tudo-sobre-okr

Tudo o que você precisa saber sobre OKR

Definir metas, criar um planejamento e medir e acompanhar os resultados é o framework básico para um negócio saudável e bem sucedido. Porém, por mais

Sua Evolução começa aqui.

Se inscreva para acompanhar :)